Margot Jung

“Tão importante quanto eleger presidente e governador, é eleger deputados e deputadas progressistas. Estou muito feliz por ser uma alternativa para ajudar a ter um Paraná melhor, com dignidade, direitos e cidadania para todas as pessoas.”

Quem sou eu

Sou Margot Jung, mulher, feminista e ativista de direitos humanos. Desde muito cedo me interesso por política, principalmente por ter uma natureza inquieta.

Sempre gostei de ler biografias de vultos importantes da política nacional e internacional e com essas leituras, conheci mulheres fantásticas, que lutaram por equidade e igualdade, conheci pessoas LGBT e sindicalistas que me despertaram mais inquietações ainda. Isso acendeu em mim a vontade de enveredar por esse mundo e trabalhar mais por justiça, cidadania e dignidade, principalmente para os segmentos minorizados da nossa sociedade. Com o tempo, comecei a militar no movimento feminista, no movimento sindical e no movimento LGBT, que se tornou meu lugar de pertencimento.

O amor me move. É o amor que me faz querer um mundo melhor para todas as pessoas e para as gerações que virão depois de mim. Esse trabalho já começou e jamais vai parar.

Porque quero ser deputada

Quero ser deputada por vários motivos, mas os que mais me motivam é por ver que a Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) precisa de mais mulheres. De 54 deputados, apenas cinco são mulheres e nenhuma delas faz parte da mesa diretora. Mais mulheres na Alep significa mais representatividade para as mulheres do Paraná e, consequentemente, mais políticas públicas.


Outro motivo que me impulsiona é que não há, entre os deputados e deputadas, alguém declaradamente LGBT. Sou uma mulher bissexual, com histórico de militância no movimento LGBT e pretendo ser a primeira deputada estadual do Paraná, declaradamente e assumidamente, LGBT. Isso também significa mais representatividade e mais políticas públicas para esse segmento da nossa sociedade.


A educação paranaense, tanto no ensino fundamental quanto no ensino superior, está abandonada pelo governo e os deputados não fazem muito para reverter essa situação. Servidores públicos não são valorizados; o governo toma atitudes que podem dividir as categorias; não existem políticas voltadas para servidores aposentados. O descaso é grande e, como deputada, trabalharei pela valorização e pela qualidade do serviço público paranaense a partir da valorização de trabalhadores e trabalhadoras.


Quero trabalhar para que o Paraná seja melhor para se nascer e para se viver. Para que todo cidadão e toda cidadã tenha orgulho em dizer: sou paranaense e o Paraná é o meu lar!

DIREITOS LGBT

propor um projeto de lei de incentivos fiscais para empresas que empregarem pessoas transexuais;

DIREITOS DAS MULHERES

propor a instalação de mais delegacias das mulheres funcionando 7 dias da semana, 24 horas por dia;

EDUCAÇÃO 

lutar pela educação pública, gratuita e de qualidade, defendendo nossas escolas e universidades;

CANNABIS MEDICINAL

incentivar pesquisas e regulamentação para o cultivo da cannabis para fins medicinais e científicos;

ALIMENTAÇÃO 

incentivar a produção de alimentos orgânicos, utilizando técnicas que respeitam o meio ambiente e visam a qualidade do alimento;

MEIO AMBIENTE

acompanhar as políticas internacionais de preservação do meio ambiente e trabalhar para que o Paraná seja cumpridor das metas de preservação;

Rolar para o topo