– propor a criação de mais Centros de Pesquisa e Atendimento a Travestis e Transexuais (CPATT) em cidades polo do Paraná;

– lutar pela erradicação da violência contra a mulher;

– propor um projeto de lei de incentivos fiscais para empresas que empregarem pessoas transexuais;

– trabalhar na defesa dos servidores públicos do Paraná, lutando por melhores salários e melhores condições de trabalho;

– propor um projeto de geração de renda para incentivar o empreendedorismo por pessoas LGBT;

– lutar por um Estado laico onde todas as religiões possam ser tratadas com igualdade, sem privilégios ou discriminação;

– propor a instalação de mais delegacias das mulheres funcionando 7 dias da semana, 24 horas por dia;

– incentivar a criação de secretarias municipais de mulheres, inclusive a secretaria estadual de mulheres;

– viabilização junto a administração estadual a criação de um Conselho de Cidadania LGBT, para propor diretrizes de ação governamental voltadas para o enfrentamento à discriminação, promoção da saúde integral e defesa dos direitos da população LGBT;

– incentivar a inclusão do segmento LGBT nas secretarias municipais de direitos humanos e cidadania;

– lutar pela educação pública, gratuita e de qualidade, defendendo nossas escolas e universidades;